quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Poesia...

´´A poesia é rima clara``
Perguntou ninguém a outro.
 Riu na sua cara
 E respondeu contrafeito.

Poesia é água na fonte,
Melodia ao nascer do dia.
Gesto de amor carinhoso
Raiva e magia.
Sobretudo inquietante,
Expectante ou distante.
Poesia é ser queixoso.

Levar nesse queixume
Pétalas de amor-perfeito.
Imperfeição nas palavras
Pode ser. Ou então…
Então, sangue que desliza no colo
De uma mulher em parto.
Deve ser calos nas mãos,
Suor de um camponês,
Um pobre que pede esmola.
Um bebé a chorar!
Poesia deve encantar
E sobretudo ficar.
Na retina além tempo.

Poesia também é rima
Mas muito mais que isso
É mutação em palavras
Que deslizam em safras
Corredias.

Ninguém olhou o outro,
Não sabia do que falara.
P`ra ele poesia era

Rimar e pronto…

Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...