domingo, 7 de outubro de 2012

Certeza




Quando a nostalgia invade
Apreendo o sonho
Entre o espaço que vai da saudade
Por entre a esperança
Nunca é tarde nem cedo
Transportas a proporção exacta
Entre a minha firmeza e a tua vontade




Silencio…!

Reina, invisível… Nem as paredes sabem  a cor. Ou o cheiro do seu eterno bafo. São tantas as nuances que não cabem na casa desventra...