segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Alentejo


Procuro
Nas pedras
Pedaços
Da alma
Retalhos
Forjados
Campos de trigo
Papoilas
Vermelhas
Sargaços
Em flor
Procuro a calma
Alentejo
Esplendor.

Silencio…!

Reina, invisível… Nem as paredes sabem  a cor. Ou o cheiro do seu eterno bafo. São tantas as nuances que não cabem na casa desventra...