terça-feira, 6 de junho de 2017

Horizonte…

Se eu não fosse ousada na expectativa…
De um dia com muito mais do que sol.
Se eu não procurasse a alternativa…
Quem sabe do receio teceria lençol.

Se eu não fosse um tanto aflitiva…!
E não teimasse em me manter no rol…
Dos que vão além da simples directiva.
Eu sei… não olharia de revés o paiol!

O mundo está muito além do horizonte.
Os medos podem ser traves ou nuvem.
Podem se riachos insidiosos e sem açude.

Mas jamais serão o meu burel ou ponte.
Se até as pedras miudinhas a terra retém.
E as asas de um sonho são sempre a fonte.


Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...