domingo, 22 de fevereiro de 2015

Quem sabe...

Ofereço te um café,
na solidão do dia.
Uma conversa amena,
uma amizade sadia.
Ofereço te um café,
 ali, na encosta do silêncio.
Uma gargalhada,
e quem sabe convenço…
O amanhã.




Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...