domingo, 26 de junho de 2016

Deixa acontecer...

Esta saudade branca e doce na esquina da tarde,
traz na memória um rosto em estória.
Que a história da vida resolveu inventar!

Por onde andam os passos ou os sorrisos;
sem nada em troca. Onde andas tu…
Onde ando eu: Inquiro sem resposta!

Por isso, não me ofereças flores só por oferecer.
Impele o instante, deixa acontecer. 


Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...