sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Silencio



Se eu induzisse o silencio
Que pesa nas pedras da rua
Incutisse o movimento
Que solta folhas no chão
Quem sabe voasse nua
Nas ruas em turbilhão
Pulasse a ribanceira
Que é a mente, aflição

Se o silêncio induzisse
De que serviria afinal
Se a constatação do vazio
Se abate na noite infernal.

Ai de mim...

Deixa que adormeça na terra árida. Que o tojo seja o cobertor dos dias frios. A aurora seja o sinal que a alma aguarda. E o vento o ...