domingo, 10 de abril de 2016

Afastados...

Andam os passos e os sonhos afastados.
Percorrem caminhos repletos de espinhos.
Anda o mundo aterrorizado!
Enquanto um grito de alerta se ergue,
por entre as fronteiras.
A ele se junta, um outro…_morte!

Pães… imploram as bocas
Paz… imploram os lábios
Sonho… implora uma criança.

Mas andam os passos e os sonhos, afastados…
Enquanto a guerra destrói o ser,
e o mundo de pernas para o ar,
parece não ver!
!