sábado, 31 de dezembro de 2016

Promessa... Feliz 2017.

Este dia de sol, igual à primavera.
Aquece o coração, tal como aquece…
A nossa silhueta, ao passar.
Só o silêncio pesa nos olhares, e sorri!

É sempre assim!...
P`las ruas de paredes brancas.
Pisamos este chão de pedra,
 trave das casas caiadas.
Sustentáculo da esperança.
Será ela a herança que vem de traz?
De um tempo de além… 
Gerado na paz!

É sempre assim: passo por ti.
Ou és tu, quem passa por mim?
Será que reparas? Que até o sol sorri!...
De mim, ou de ti. Ou para nós.
Com a promessa de que um dia…

Não passaremos… Só!...