quarta-feira, 30 de março de 2011

Eco

O barulho dos meus pensamentos
É ensurdecedor
Eu sei não passam de clamor
De breves momentos
Sei que a sorte se escolhe
Só a morte recolhe
Ódios e pavor
Os ais ditos em surdina
Na calada da noite
Ficam presos na retina
A minha alma que se afoite
A procurar por ti

O barulho dos meus pensamentos
É ensurdecedor
Porque não me falam de amor
Os meus pensamentos
Falam sem horror
De uma solidão escolhida
Traçada na estrada da vida
Os meus pensamentos
Em dias como este
Gritam freneticamente

Tudo seria diferente, se o eco fosse menor.