domingo, 20 de janeiro de 2013

A espera


Os que partem deixam saudade
um vazio na eternidade.
Aos que ficam resta a espera
do reencontro, de uma quimera.

Aos que ficam pesam os dias,
as horas são encontrão
são vazio e nostalgia, angustia e aflição.
Os que partem regressam ao pó
aos que ficam nem mesmo o dó

de si mesmo, apazigua a recordação.

Ai de mim...

Deixa que adormeça na terra árida. Que o tojo seja o cobertor dos dias frios. A aurora seja o sinal que a alma aguarda. E o vento o ...