quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Calem-se



Calem-se os poetas esta tarde
Tranquem na alma todos os poemas
De amor

Façam silêncio ou chorem por favor
Esqueçam um tempo que não existe
Um mundo colorido, calem-se
Por um momento oiçam
O latir dos cães no passeio
Há muito perderam o pêlo
Há muito esqueceram o dono
Tranquem o amor a sete chaves
Por acaso a felicidade é inventiva
A palavra é festiva
Por acaso esta noite não esteve frio
Ou houve fome
Calem-se e tranquem o amor

Neste país de merda ele não tem lugar.