sábado, 21 de março de 2015

A Poesia...

A poesia é um caudal de água cristalina,
ou espuma branquinha em praia deserta.
Partitura de Beethoven, rir, suor e sina.
Deve ser brisa liberta que desperta…

O sentir pelo chão gretado, uma menina,
logo mulher… elege o amor em estrada incerta!
A poesia deve ser o sol que ilumina,
a tarde quente ou sombria da alma humana.  

Por tudo isto reclamo aos versos forjados,
retalhos de ceara por ceifar, brocados…
Molhos de rosmaninho em terra de ninguém.

Reclamo o teu olhar com ousadia e saudade.
Nos versos desnudo a minha ansiedade!
Choro por mim, que agora aqui… Amanhã além!

 21-03- 2015



Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...