segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Deixa

Deixa que adormeça `` de mim´´
Deixa que esqueça o que sou
Deixa enfim, embrulhar-me em cetim
Olhar-me no espelho e dizer aqui estou

Deixa as horas passar
A noite e o dia
Manda o breu passear
Com ele a ventania

Que os meus pensamentos impelem
Fazem-me erguer dos escombros
Mas faltam-me asas
E sussurros que me acompanhem
Faltam-me as horas curtas
Os dias pequenos, porque duvido afinal
De mim
Deixa que adormeça quem sabe se acordar
Encontrarei o teu olhar
Deixa que esqueça sim
De mim e do silêncio que me chega
Na noite a soluçar

Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...