domingo, 3 de maio de 2015

Maio...

Traz Maio preso nas pontas o teu nome!
Também uma melodia e o cheiro a maresia.
A ternura parece bailar e tudo acontece…
Traz Maio o deslumbramento da Primavera!

Que ele traga alegria como presente,
e todas as palavras sejam uma sinfonia,
onde a alma descanse docemente.
Quem sabe: o curso do rio assim mudaria.

Traz Maio o teu rosto numa nuvem azul!
Nela a tua voz que sussurra na ramagem,
rasgando o sombreado finito do sul.

Tudo não passa de grandiosa miragem!
Desenha mil estrelas na nuvem azul…
Enquanto adormeço envolta na aragem!


Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...