terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Nas asas de um sorrisso

Hoje queria escrever de mim ou de ti
Sobre os teus sonhos, as tuas dores
Sobre os meus desamores
As tuas ténues contradições
As minhas aflitas aflições
Hoje queria escrever o desconhecido
Pensei, pensei e perdeu o sentido
Dei por mim a descrever um sorriso, ali

Na noite fria
Que inundou a nostalgia
Fez-me sentir catraia
Menina de mini saia
Tentando vislumbrar por entre nuvens
Mil castelos, vislumbrando miragens
De sonhos errantes
Mas nada é como dantes
Aconteceu que a noite, por instantes se tornou dia.

Nas asas de um sorriso atrevido.

Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...