quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Síntipo ( V )

No silêncio encontro mortalha

Respeita o silêncio alheado
Ao barulho do montado
Das folhas soltas ao vento
Ondulando contra o tempo

Os sonhos vagueiam na planície

Percorrem o estio com alento
Afastam-se do céu cinzento
A trovoada desaba no restolho quebrado
Os sonhos caminham pelo orvalhado

No barro vermelho encontro mortalha.

Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...