terça-feira, 30 de agosto de 2011

Para ti

Se eu pudesse chegar ao teu coração
Palmilhando caminhos de açucenas
Tiraria o peso frio das adagas
Que te retalham no vazio da solidão

Debaixo de um cedro do Buçaco
Abriria uma cova profunda
Lá depositaria a barafunda
Que teima em envolver-te num abraço

Assim eu chegasse ao teu sentir
Com a facilidade das palavras
Faria do teu dia um partir
Com regresso num terço de alegrias

Nos teu ombros depositaria a leveza
Dos milheirais na primavera
Cingiria no teu peito a certeza
De que a esperança é a força que impera.

Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...