sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Dança...


Se eu dançar para ti
A dança dos sete ventos
Será! Vais pensar são momentos
Momentos pegadiços logo vi

Mas dança no vento
Um negrume airoso
De vestido de chita
Alegre, vistoso
Na bainha traz preso
Um sorriso bonito
Amor e lamento
Paixão e verdade
Alguma tristeza
Sem grande vontade
Tremura moleza
De um olhar mortiço
Um beijo maroto
Perdeu o juízo

E já são oito as razões
Desta minha dança
Outras tantas paixões
Cobertas de esperança.

Se eu dançar para ti
A dança dos sete ventos
Meu amor dançarei
Até ao fim dos tempos.

Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...