sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Meu amor...

Meu amor encontra-se aqui
Chegadinho ao pensamento
Por vezes salta p`ra li
Pelo meu peito, adentro
Não sabe que sai de si
Um sentir, acolhimento
Meu amor encontra-se ali

No âmago de um clamor oco
Nas asas de uma pomba
Num olhar que sabe a pouco
Numa flor que desponta
Num ténue lamento rouco
Numa margarida branca
No vaivém quase louco

De um poeta de nenhures
Que procura em cada rima
Quem sabe um amor algures
Faça dele sua sina

Meu amor é de um tempo
Que há-de vir afinal
Em asas de deslumbramento
Num verso em tudo igual
Aos dias de contentamento
Ao azul celestial
Meu amor é pensamento

Que planto num roseiral.


Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...