segunda-feira, 8 de junho de 2015

Palavras de Amor...

Subo contigo à colina;
e bailo num tempo sem fim.
as pedras da calçada sorriem
do teu ar de menino.
Eu, embalada no rir
revejo e desatino.

Num sonho antigo! desconheço,
onde paira o pensamento.
Porém reinvento vocábulos
de amor!

E a dança é então cativa dos meus sonhos.
E o vento o mensageiro desse amor.
Eu, mulher: mas que ser imperfeito!
Redescubro palavras, sou um óptimo actor



Ai de mim...

Deixa que adormeça na terra árida. Que o tojo seja o cobertor dos dias frios. A aurora seja o sinal que a alma aguarda. E o vento o ...