sábado, 13 de junho de 2015

Quadras de Santo António...

 Nas marchas populares
Quero contigo bailar
Nos acordes, nos trinares
Contigo quero marchar.

E no cheiro a mexerico
Depositarei um beijo terno
Pois em casa é que não fico
Mesmo que a noite cheire a inverno.

Está um frio de rachar
Ó meu rico Santo Antoninho
Anda tudo pelo ao ar
Mas que frio, que desalinho.

Não te quero incomodar
Mas o pedir faz sentido
Atrai até mim o namorar
De um beijo atrevido.

E numa sardinha assada
Traz o pão, que é nosso povo
Eu só gosto bem passada
E com um gole de vinho novo.

E para terminar
Santo António casamenteiro
Será que me podes brindar
Com um amor verdadeiro.




Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...