domingo, 28 de agosto de 2016

Podes entrar sem bater à porta...

Podes entrar sem bater à porta, basta empurrar…
Sem rodeios de maior, sem galanteio imposto
por uma regra qualquer. De quem teme singrar
através da terra virgem e na falta de arado…

Traz no rosto a surpresa e até a falta de ar.
Ao ver a vastidão onde a mão do ser tem faltado.
Nos socalcos da mente podes vir a desbravar …
Tudo o que a luz revela sem ser pensado.

Ao pormenor de um palco encenado. Actor:
 Não será certamente o sonho, nem a tristeza.
Muito menos a corrente de ar ou onda de calor.

Vamos: Podes entrar num átrio com destreza:
Tudo o que é preciso é crer no reflexo da cor,
através do manto denso e frio da estranheza.