segunda-feira, 23 de maio de 2011

Onde estão

Onde estão palavras de amor
Um beijo de boa noite
Sorrisos ao amanhecer
Onde está o calor
Talvez se afoite
Um outro corpo aquecer

Sobram palavras desfeitas
Promessas vadias
Preciso de um olhar cúmplice
De esperanças refeitas
As horas vazias
São fio de foice
Cortam em aflição

Onde estão palavras de amor
Aquelas que inventei
Todas as que neguei
Até as que desconheço
Por vezes tenho pavor
Não sei o que alcancei
Nem o que desejei
Preciso de um cobertor

Um sorriso no meu viver.