quinta-feira, 19 de maio de 2011

Trrimmm

Se o telefone tocasse
Me trouxesse a tua voz, imaginável
É aos meus ouvidos o som variável
Dos pensamentos, quem sabe chegasse
Em forma de trrimmm
Um beijo por fim

Nesse dia meu amor, lembraria
Que o numero nunca te dei
Quem sabe aconteça a magia
E me telefones, assim cobicei.

Sempre que chamas por mim...

Deixo que o tempo apague a tua imagem. Aquela: que a chuva deixa na vidraça. No pensamento és nitida miragem. E  até as lágrimas são...