sábado, 3 de setembro de 2011

Agua e suor

No encontro com o eu
Encontro uma mistura solúvel
Um misto consolado de correr
Sem ser alcançado

Então o desencontro
Na procura insidiosa
Que me leva para longe

No retorno encontro
O eu encostado ao tronco
Que é o pilar empolgado

Do poema inacabado
Um misto de amor e fel
Agua e suor açucarado 

Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...