sábado, 3 de setembro de 2011

Espera

Antevejo o teu andar apressado
As pedras da rua soltam suspiros
Até os pombos no telhado
Desprendem-se voando

O coração bate compassado
Sorri o dia que chama p`la tarde
Enrosco-me no sofá esperando

O som dos teus passos
Está mais perto
Subindo o degrau um beijo decerto

Galgando p`la boca o coração animado

Ser poeta é utopia...

Não sei, nem sequer sei a cor dos dias frios!   Se o céu é azul ou cinzento afogueado.    Nada sei de  efémeras  fantasias.  Delírio...