terça-feira, 21 de outubro de 2014

Poema erótico...

Se eu escrever um poema erótico
Começo assim.

Vem por entre a névoa da manhã,
Desliza na curva do meu ventre
Vem.
Traz ao meu âmago bagos de romã,
Às minhas coxas a vontade sã,
Que satisfaz o credo!

E depois no instante seguinte
Eleva-me ao céu em tormenta.
Escorrega silenciosamente
Por entre o planalto ao rubro…
Nos lábios deposita corrente
De prazer…
E agora, eleva ao alto o pensamento,
Acabei de jogar aos teus pés
Sonolento atrevimento
Que me faz mulher.

O poema pode ser Burka,
Ou então caminho insidioso.
Pode, vê bem ser Batuta,
Que desbrava sentir ambicioso!

E depois continuo…

No teu corpo viril meu êxtase,
Tremor desenfreado ao segundo.
Sucumbo ao teu cheiro
Ao teu gosto…
E no fim o espasmo certeiro
No terreiro que são os lençóis!
Resta somente a paz,
Ou talvez não…
Acabei de escrever erotismo
Na tua imaginação…