terça-feira, 27 de maio de 2014

Esgotei o amor...

Esgotei o amor em formas diversas
Remendei com linhas de todas as cores
E fiz almofadas de penas,
Onde descanso saudades.
Até de quando era pequena.

Pequena no verbo amar
Cresci, não sei… comigo o vazio
Repleto de mistério.
Tropeço na lama de palavras vazias
Faço delas rimas
Por vezes idiotas.

Esgotei o amor
No teu coração de pedra
No meu de catraia travessa.
E o verbo…
Ressoa liberto sempre que lhe apeteça.

Esta capacidade medonha
De brincar com palavras,
Por vezes é peçonha,
Outras é ronha,
Quase sempre é barcaça.


Que navega num mar de sonhos.


Mulher atrevida...

Mulher atrevida… Não sei se é sonho ou se é esperança .   É um sentir agreste, uma força viva .   Até quando dorme pode  ser crian...