quarta-feira, 22 de abril de 2015

Abril...

Das andorinhas p`lo céu,
dos passos estafados, destinos roubados,
às águas de Maio.
Do medo vencido, sem força das armas.
No vento os gemidos dos presos de outrora.
Hoje em desgraça se morre na praça!
De fome e de medo, tão fria mordaça!

Abril…
De um país em cacos! Vivos por chorar;
As crianças berram…Vamos lá mudar.
Papoilas que ondulam na nossa memória.
Costelas do Povo, pedaços de História.



Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...