quinta-feira, 2 de abril de 2015

Estas Rosas... Uma Páscoa feliz.

As rosas que me caem aos pés,
são de uma ausência deslavada,
por todas as lágrimas que chorei, depravada.
E as lágrimas são cardos, pisados a eito,
por ilusões e paixões. Amor-perfeito!

São estas rosas os beirais do telhado,
onde repousam ninhos de andorinha.
São as esquinas que me amparam marés,
Propicias ao desencanto!

São rosas vermelhas, beijos esquecidos,
outras vezes brancas, mortalha em vida.
São estas rosas vaidade minha!
Pois na saudade sou senhora e rainha.


Os sonhos chegam nas trindades…

Em qualquer canto ouço a voz dos dias!... Traz ao de cima as fantasias. Mas qualquer canto ensurdece o vento. Mesmo que o intento po...